Explorar experiências:

Regiões







Destinos







Temas












Culinária portuguesa

Culinária portuguesa

Apesar de ser um país de pequenas dimensões, Portugal tem uma grande variedade gastronómica. Esta variedade está diretamente relacionada com a sua localização geográfica, o clima, os antigos povos que por aqui habitaram e o contributo das descobertas marítimas. Uma porta direta para o oceano, um clima ameno de cariz mediterrânico e um solo extremamente fértil permitem uma boa agricultura e uma qualidade ímpar de produtos da terra. A base da gastronomia mediterrânica, utilizada em todo o território nacional, compreende o pão, o vinho e o azeite acrescentando-lhe o peixe ou carne, os produtos hortícolas e a fruta da época. As descobertas marítimas enriqueceram fortemente a gastronomia portuguesa, importando-se em grande escala produtos das suas colónias e tornando-os essências na culinária nacional, tais como o feijão, a batata, açúcar e diversas especiarias que introduziram novos sabores.

A carne e as vísceras, maioritariamente do porco, são a base de variados pratos e petiscos regionais tais como uma variedade imensa de presuntos e enchidos (carne porco alentejana, cozido à portuguesa, alheira, farinheira, chouriço, linguiça, morcela, entre tantos outros). Encontra também toda uma variedade de pratos feitos à base de outras excelentes carnes DOP seja de vaca, borrego, cabrito, aves ou coelho. Do mar, influenciado pela rica união das correntes atlânticas e mediterrânicas, recebemos os mais saborosos mariscos e peixes, reconhecido por alguns dos mais conceituados Chefs internacionais como o melhor peixe do mundo. Em Portugal, o peixe e marisco sempre fresco, pode ser saboreado simplesmente grelhado, ou então em riquíssimas cataplanas ou caldeiradas. O bacalhau, proveniente maioritariamente de mares nórdicos, é um peixe também muito apreciado em Portugal sendo o povo português exímio na sua preparação, existindo quem diga que existem mil e uma receitas diferentes de o confecionar. A doçaria portuguesa, também variada e com diversos doces típicos em cada local, tem na sua maioria raízes conventuais, numa época em que era abundante os ovos e o açúcar, daí a maior parte dos doces portugueses ter estes ingredientes como base. O queijo, acompanhado sempre por um bom vinho, é outro produto também muito apreciado pelos portugueses. Encontramos em todo o território nacional vários tipos de queijo fabricados com leite de ovelha, vaca, cabra ou de mistura, que variam de região para região em termos de consistência, paladar e grau de gordura. Quer seja vegetariano ou um amante de carne, peixe ou marisco, quer goste de pratos simples e deliciosos ou pratos complexos cheios de sabor, quer prefira ficar o dia todo em petiscos ou gulodices, Portugal é o país ideal para conhecer toda uma variedade de sabores e texturas com os mais frescos produtos. Irá sentir-se de certeza satisfeito e surpreendido quer escolha o melhor restaurante ou a simples e acertada taberna da esquina.

Gastronomia por região

Gastronomia por região

Em Portugal pode encontrar uma grande diversidade de pratos e doçaria regionais, numa só região a confeção de um prato pode variar de cidade para cidade, mesmo que partilhando a mesma receita base. Pratos comuns, mas que foram aprimorados numa certa região ganhando fama e proveito de quem lá passa, como as iscas lisboetas, a posta de Mirandela, as migas de espargos do Alentejo, as sardinhas ou cozido de grão do Algarve. Ao longo da costa portuguesa aprecie uma caldeirada à Portuguesa, tão diferente conforme a região, com o mais fresco peixe e marisco. 

 

Região Norte

Na região do Norte encontrará uma cozinha rica e deliciosa digna de verdadeiros gastrónomos. Uma região de excelentes pastagens onde se encontram raças autóctones que dão origem a saborosas e suculentas carnes DOP como as bovinas Barrosã, Mirandesa, Maronesa e Arouquesa, o borrego Transmontano, e o cabrito Barroso. Também devem ter especial destaque a caça como as perdizes e o coelho e os seus pratos de cabidela, o presunto e os enchidos regionais de grande qualidade onde abundam as alheiras (sem carne de porco), os chouriços de sangue, as farinheiras, as morcelas, entre outros, situando-se a noroeste a maior área de criação do porco bísaro. Tripas à moda do Porto, feijoada do Alto Barroso, rojões à moda de Barcelos, cabidela Transmontana, rancho à moda do Minho, são alguns dos inúmeros pratos à base de carne que pode provar nesta região. Para além da grande qualidade de peixes encontrados na costa a oeste, poderá também apreciar deliciosos peixes de rio como a truta, o sável e a lampreia. Os pratos à base de bacalhau são também emblemáticos da região norte, com muitas das receitas provenientes desta região, como o bacalhau à Minhota, o bacalhau à Gomes de Sá ou o bacalhau à Zé do Pipo. As receitas de doçaria são também variadas, com especial destaque para o pudim Abade de Priscos, o toucinho-do-céu, o leite-creme queimado ou a aletria doce. 

 

Região Centro

No Centro encontra sempre uma mesa farta com um sorriso por trás a perguntar “É servido?”. Junto ao litoral o mar presenteia-nos com o mais fresco peixe e marisco, com destaque para as conhecidas enguias abundantes na ria de Aveiro, originando saborosíssimas caldeiradas e ensopados, pratos que também podem ser preparados com peixes dos muitos rios e lagos da região centro. A vitela assada, o cabrito assado, o borrego, a chanfana de carne cozinhada em vinho tinto, os enchidos de carne, como os maranhos, morcela de arroz e outros são alguns dos mais apreciados pratos desta região. Contudo o rei desta região é sem dúvida o leitão assado no forno, que faz a delícia dos portugueses que muitas vezes se dirigem a esta região apenas para se deliciarem com este saborosíssimo prato. É também importante destacar os queijos de excelente qualidade desta região, amanteigados ou curados, de cabra, ovelha ou vaca, como o famoso queijo Serra da Estrela, queijo Rabaçal, queijo Picante, requeijão Beira Baixa, entre outros. Outros produtos regionais de excelente qualidade que pode encontrar por estes lados são o mel e o azeite. Os diversos conventos existentes no Centro de Portugal têm consequência direta na excelente tradição doceira desta região com uma enorme diversidade de doces, bolos e bolinhos, que têm por regra base os ovos e o açúcar. Exemplo disso são os ovos-moles de Aveiro, o pão-de-ló de Ovar, as castanhas de ovos de Viseu, os pastéis de Tentúgal, pastéis de Lorvão e os pastéis de Vouzela.

 

Região de Lisboa e Vale do Tejo

Esta região é um paraíso de peixes, berbigões e crustáceos que podem ser encontrados em variados locais e degustados nas mais encantadoras esplanadas à beira-mar, como os mexilhões da Ericeira e Cabo da Roca, os salmonetes, ameijoas e ostras de Setúbal, o peixe-espada de Sesimbra ou os crustáceos de Cascais. A sardinha assada é presença assídua no verão, onde restaurantes típicos ou esplanadas preparam os seus grelhadores para doses imparáveis desta iguaria acompanhada pelo pimento assado e batata cozida, tudo regado com o excelente azeite português. São os barcos que atracam nos portos desta costa, que abastecem os restaurantes das zonas com estes e outros suculentos peixes, para lhe levar à mesa um prato de caldeirada, uma sopa de peixe ou um simples mas delicioso peixe grelhado. As herdades do Vale do Tejo completam a região com excelente carne bovina e suína em pratos influenciados pelos vizinhos alentejanos. O queijo DOP de Azeitão, feito de cabra e de consistência mole, é outra iguaria da região, reconhecido por alguns como um dos melhores queijos portugueses. A doçaria regional também com uma forte incidência por estes lados, tem uma extensa lista de doces típicos de cada localidade, sendo de destacar o famoso pastel de belém, as tortas de Azeitão, tigeladas, nozes de Cascais, queijadas e travesseiros, pastéis de feijão, trouxas-de-ovos, entre outros.

 

Região do Alentejo

A simplicidade e a criatividade da gente desta região fizeram com que a sua gastronomia seja reconhecida nacionalmente como uma das mais saborosas cozinhas de Portugal, em que uma sinfonia de extraordinários diferentes sabores se encontram para formar os mais variados pratos. Uma região outrora com abundância de campos de trigo e varas de porcos que pastavam livremente pelas planícies carregadas de olivais, fizeram da trilogia pão, porco e azeite a base de quase todos os pratos típicos alentejanos, que se completam pela suave combinação de uma variedade de ervas aromáticas da zona, tais como a salsa, o rosmaninho, o poejo, a hortelã, os orégãos, os coentros, o tomilho ou o louro. Como entrada em qualquer restaurante e sempre presente na mesa de qualquer alentejano está o saboroso pão alentejano, a linguiça ou presunto e o queijo. Nesta região encontra os conceituados queijos de Nisa, Serpa e Évora de ovelha ou de cabra, que podem ser secos, meio curados ou amanteigados. No Alentejo é comum o prato principal ser uma sopa, como a sopa de cação, sopa de bacalhau, sopa de tomate com linguiça, sopas de beldroegas, sopa da pedra, gaspacho (servido frio) ou açorda alentejana. Não se preocupe pois não vai passar fome, são sopas ricas em legumes da região e por vezes enchidos e pão. O pão, obrigatoriamente alentejano, é ingrediente indispensável no mais conhecido prato da região, as migas, que acompanham carne de porco frito ou bacalhau desfiado, variando entre migas de espargo, batata, coentros, tomate entre outros. A diversidade de produtores de gado da região apostaram na certificação dos seus produtos, ostentando hoje várias denominações de qualidade associadas às suas carnes como o Borrego do Baixo Alentejo, de Montemor-o-Novo e do Nordeste Alentejano, todos IGP (Indicação Geográfica Protegida) e o Bovino Carnalentejana, Mertolenga e da Charneca e o conhecido Porco Alentejano, todos DOP (Denominação de Origem Protegida). Na região pode encontrar diversos pratos de carne e caça, entre eles o ensopado de borrego, a carne de porco à alentejana, o borrego assado, as migas com carne de porco, a feijoada à alentejana, o cozido de grão, o coelho bravo, a caldeirada de lebre, a açorda de perdiz, o ensopado de javali. A variedade da mesa tradicional do Alentejo é infinita, para além das sopas, dos pratos de carne e das variadas entradas como os chouriços, os queijos, os ovos com espargos selvagens, os pimentos assados, os torresmos, entre outros, encontra também o sempre presente e delicioso peixe e marisco fresco, como os percebes do sudoeste, o sargo, o robalo, o cherne, o carapau, o polvo, os chocos, entre outros, que podem ser saboreados grelhados ou em caldeiradas, massadas, pratos de arroz ou sopas. As sobremesas, com grande influência dos antigos conventos do Alentejo, incluem na sua maioria ovos, açúcar ou amêndoa, como o pão de rala, a encharcada, o toucinho-do-céu, as trouxas-de-ovos, os pastéis de Santa Clara, as queijadas de requeijão.

 

Região do Algarve

No Algarve o sol, o peixe e o marisco são sem dúvida os reis da festa. A região do Algarve estende-se ao longo de toda a costa sul de Portugal, tendo o mar como principal fonte de alimento. Assim o peixe e o marisco, sempre fresquíssimos, são os ingredientes centrais da cozinha algarvia, em receitas que foram sendo aprimoradas ao longo dos anos pelos pescadores que traziam o peixe do mar. Existem inúmeras maneiras de confecionar estes produtos, desde o mais simples grelhado mas cheio de truques que lhe dão aquele gostinho que só a brasa do carvão lhe pode conferir, até às sopas de peixe, petisco ou rebuscadas caldeiradas e cataplanas. A cataplana, muito utilizada nos pratos algarvios, é um recipiente de cobre tipicamente português que se cozinha fechado, sendo bastante eficaz na conservação dos sucos e aromas naturais. Entre os mariscos podemos salientar as ameijoas, as ostras, os berbigões, as conquilhas, os mexilhões ou os percebes, que podem ser degustados em cozinhados preparados em panela, chapa ou frigideira, ou então nos mais variados pratos como o arroz de lingueirão, xerém de conquilhas, açorda de marisco, feijoada de búzios, ameijoas na cataplana, entre outros. O peixe pescado nestas águas dá origem também a variados pratos como o atum de cebolada, os carapaus alimados, as sardinhas assadas, o delicioso robalo ou dourada na grelha a acompanhar com a famosa salada montanheira. O polvo, as lulas e os chocos também são pratos exímios desta região, como o polvo estufado em vinho, os choquinhos à algarvia ou as lulas recheadas. Para acentuar o paladar, as salinas da região oferecem um excelente sal sobretudo a flor de sal, muito utilizado na cozinha algarvia. Aproveite o Verão para experimentar muitas destas iguarias visitando os festivais de mariscos que acontecem na região e lhe possibilitam provar um pouco de tudo. A carne também muito apreciada mas mais consumido nas zonas serranas da região, em variados pratos como a galinha cerejada, o cozido de grão ou os enchidos. Nesta região abundante em férteis solos vive-se muito do que a terra dá, sendo a agricultura uma das principais atividade da zona. As árvores carregadas de frutos da época preenchem os campos de vivas cores, como a imagem emblemática do Algarve da amendoeira em flor, dando origem aos muitos doces e licores típicos da região. Frutas como a laranja, a amêndoa, os medronhos, os figos, a alfarroba entre outros, convertidos em queijo de figo, doce de medronho, licor de amêndoa amarga. Muitos dos doces da região ainda revelam vestígios da passagem árabe no território português tais como os bolinhos de amêndoa, Dom Rodrigo, morgados, morgadinhos, figos cheios, figos com amêndoa e chocolate, pastéis de batata-doce de Aljezur entre tantos outros doces tradicionais. 

 

Região Açores

A cozinha açoriana é rica em sabores e variedades, sendo um verdadeiro paraíso de peixe e marisco fresco. Grelhados, em caldeiradas, ou em sopas, o abundante e saborosíssimo peixe e marisco é destaque na gastronomia em qualquer uma das nove ilhas. O atum dos Açores é um dos símbolos da região, de sabor e texturas suaves capturado com linha e anzol, é consumido fresco ou em deliciosas conservas. O polvo é também muito apreciado, normalmente confecionado num guisado de vinho tinto. O bife de atum à moda dos Açores ou o polvo guisado à moda dos Açores são dois pratos que não pode deixar de provar se passar por esta região. Entre tantos outros mariscos, aqui encontram-se alguns quase exclusivos desta região como as cracas, as lapas e o cavaco, uma espécie de lagosta tenra e deliciosa. Os Açores também têm excelentes carnes, como por exemplo a alcatra da ilha Terceira, uma carne bovina de excelente qualidade. Na Ilha de São Miguel não pode deixar de provar o famoso cozido das Furnas, prato que inclui vários tipos de carnes e enchidos, e que é cozinhado lentamente debaixo do solo, nas caldeiras vulcânicas da região. Outros produtos, como o bacalhau, também são utilizados em pratos confecionados neste modo de cozinhar naturalmente. Na doçaria destaque para o bolo lêvedo uma espécie de pão doce com origem nas furnas e que pode ser servido simples, com manteiga, doce ou mel DOP dos Açores, ou então para as muito apreciadas Queijadas de Vila Franca do Campo de S. Miguel. Também em todas as ilhas encontram-se diversos queijos de grande qualidade, sendo o mais conhecido tanto nas ilhas como no continente o queijo de São Jorge (DOP), com um forte sabor e levemente picante. As ilhas dos Açores pelo seu clima e terra fértil são ricas em produtos da terra, muitos nascendo quase espontaneamente. Destaque para o Ananás dos Açores (DOP) de sabor agridoce e consumido fresco ou em Licor de Ananás e para o Maracujá dos Açores (DOP) sumarento e ligeiramente ácido consumido fresco ou em pudins, mousses ou gelados. É nos Açores, mais propriamente na ilha de São Miguel, que se encontram as duas únicas plantações de chá com fins industriais da Europa, com uma produção anual de cerca de 50 toneladas são hoje também um produto turístico da ilha. O chá verde dos Açores é o mais conhecido, apesar de existir também a produção de chá preto em diferentes variedades. 

 

Região Madeira

A gastronomia do arquipélago da Madeira prima pela sua simplicidade e tradicionalidade, através da conjugação de diversos produtos regionais de grande qualidade. Os peixes, o polvo e o marisco do Atlântico, de onde se destacam na região os filetes de peixe-espada preto, os bifes de atum, as lapas, os caramujos, são frescos e suculentos sendo verdadeiras iguarias gastronómicas. Entre os variados pratos de carne, destaque para a saborosíssima espetada de carne de vaca em pau de loureiro ou para a carne de vinha d’alhos de sabor forte e avinagrado. O arquipélago da Madeira, de clima excecional, é também rico em cana-de-açúcar e frutas tropicais que crescem com abundância. Nas épocas certas, as encostas da ilha da Madeira preenchem-se de árvores de frutos da época originando bonitos quadros paisagísticos repletos de cor. A manga, a pera abacate, a anona, as diversas variedades de maracujá, a banana da madeira são alguns dos frutos desta região, que para além de consumidos frescos dão origem a deliciosas sobremesas e licores. Da cana-de-açúcar faz-se a conhecida bebida da Madeira, a poncha confecionada ainda com mel e limão. Na doçaria encontramos o famoso bolo de mel (mel de cana), as rosquilhas de batata-doce, as queijadas e os rebuçados de funcho. Não pode também deixar de provar o bolo do caco, que se trata de um pão cozido sobre uma telha, que pode ser comido simples ou com manteiga de alho. 

Testemunhos

"Obrigada por todo o profissionalismo e conhecimento da terra natal, isso para nós foi ótimo, porque o atendimento de vocês superou as minhas expectativas. Continuem com este serviço personalizado de qualidade. Sucesso, vocês merecem."

Laura e Camille, São Paulo, 2016-08-08

"Quero agradecer à Portugal B'side pela excelente organização da minha viagem a Portugal, foram momentos inesquecíveis. Muita coisa para ver e fazer, paisagens lindíssimas, para não falar na excelente gastronomia e no clima. Um beijinho muito especial de obrigado por toda a dedicação."

Sergio e Aline, Rio de Janeiro, 2016-07-25